Avançar para o conteúdo principal

XXII Semana Filosófica da PUC-Campinas aprofunda estudos sobre a filosofia moderna


O evento vai de 31 de agosto a 4 de setembro com abordagem sobre grandes filósofos alemães.
No próximo dia 31, ocorre a abertura da vigésima segunda edição da Semana Filosófica organizada pela Faculdade de Filosofia da PUC-Campinas. O evento consiste numa série de palestras e debates em torno do idealismo alemão, analisando a obra de pensadores como Immanuel Kant e George Hegel, entre outros.
"Esses filósofos constituem o foco central da filosofia moderna que, por sua vez, será o eixo central da nossa Semana", explicou o diretor da Faculdade de Filosofia, padre José Antonio Trasferetti. Immanuel Kant, um dos pensadores estudados, é o autor de Crítica da Razão Pura, obra que explica por que a razão é impotente para conhecer as coisas profundamente. Por sua vez, George Wilhelm Friedric Hegel, outro filósofo que será tema nos encontros, tem como base de todo o seu trabalho a fé fundamentada religiosamente na razão.
Os encontros estão marcados para todas as noites dessa semana, sempre a partir das 19h20, no Auditório Dom Gilberto, Campus I. Entre os participantes está o arcebispo da Arquidiocese de Campinas, Dom Bruno Gamberini, doutores e diretores da Faculdade de Filosofia e do Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (CCHSA). A XXII Semana Filosófica é indicada para estudantes, professores e profissionais das áreas da Filosofia, Antropologia, Teologia e outras ciências sociais.
Programação
31/08 - 19h20
Tema: “Idealismo Alemão: Abordagem Panorâmica”
Palestrante: Dr. Romualdo Dias
(Universidade Estadual Paulista - Unesp)
Mesa: Dr. Pe. Paulo Sergio Lopes Gonçalves
(Diretor do Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas)
Dr. Pe. José Antonio Trasferetti
(Diretor da Faculdade de Filosofia)
Local: Auditório Dom Gilberto - Campus I - PUC-Campinas
Rodovia Dom Pedro I, Km 136 - Parque das Universidades
01/09 - 19h20
Tema: “Kant e o Idealismo Alemão”
Palestrante: Dr. José Luis Sigrist
                    (Universidade Estadual de Campinas - Unicamp)
Mesa: Dom Bruno Gamberini
            (Arcebispo Metropolitano de Campinas e Grão Chanceler da PUC-Campinas)
            Dr. Pe. José Antonio Trasferetti
            (Diretor da Faculdade de Filosofia)
Local: Auditório Dom Gilberto - Campus I - PUC-Campinas
         Rodovia Dom Pedro I, Km 136 - Parque das Universidades
02/09 -19h20
Tema: “Hegel e o Idealismo Absoluto”
Palestrante: Dr. José Antonio Vieira
                    (Universidade Paranaense - Unipar)
Mesa: Dr. Newton Aquiles Von Zuben
            (Docente da Faculdade de Filosofia)
Local: Auditório Dom Gilberto - Campus I - PUC-Campinas
          Rodovia Dom Pedro I, Km 136 - Parque das Universidades
03/09 - 19h20
Tema: “Filosofia Contemporânea e o Idealismo Alemão”
Palestrantes: Dr.ª Constança T. Marcondes César
                       (Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC-Campinas)
                        Dr.ª Vania Dutra de Azeredo
                       (Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC-Campinas)
                        Dr. Wilson Frezzatti
                       (Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste)
                        Dr. Ivo da Silva Junior
                       (Universidade Federal de São Paulo - Unifesp)
                        Dr. Edimilson Pascoal
                       (Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-Paraná)
Mesa: Dr. Germano Rigacci Junior
           (Pró-Reitor de Graduação e Docente da Faculdade de Filosofia - PUC-Campinas)
Local: Auditório Dom Gilberto - Campus I  - PUC-Campinas
        Rodovia Dom Pedro I, Km 136 - Parque das Universidades
04/09 - 19h20
        Noite Cultural
        Local: Centro Acadêmico Pe. Narciso Ehrenberg 
Serviço:
Evento: XXII Semana Filosófica
Data: 31 de agosto a 4 de setembro
Horário: 19h20
Local: Auditório Dom Gilberto - Campus I - PUC-Campinas
Endereço: Rodovia D. Pedro I, km 136 - Parque das Universidades - Campinas

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ARTE INCONDICIONAL DE AMAR

O amor é a maior força que existe no mundo. Aqui falo de amor no sentido lato e não só do sentimento que pode existir entre dois seres. O amor total é uma forte de energia que não utilizamos o suficiente. O amor é uma plenitude que no envolve até nos momentos de raiva, pois a raiva ou ódio é a antítese do amor, ou seja, o amor que está doente. Portanto, aja sempre com amor e terá sucesso na sua existência. O amor está na base de todas as grandes descobertas e grandes invenções que tiveram lugar, têm lugar e terão lugar na história da humanidade. Sem amor, não podemos construir nada de grande. O amor é simplesmente a essência que nos mantém vivos. Se os homens projetaram enormes templos, igrejas, mosteiros, sinagogas, mesquitas, foi por amor ao ser supremo: o seu salvador aquele conhecido com regente de todas as coisas que existe no universo. Se os homens fizeram descobertas em todos os domínios, foi para melhorar a vida dos seus amados irmãos. Seja no domínio da medicina, da tecnologi…

Niclevicz desbrava as Cataratas em meio ao turbilhão de água

O alpinista Waldemar Niclevicz atravessou as Cataratas do Iguaçu em tirolesa e comentou a emoção de realizar a façanha. O alpinista desbravou um turbilhão de três milhões de litros de água por segundo, ficou suspenso a 90 metros de altura e percorreu uma distância de 155 metros até chegar às quedas do lado argentino, na sexta-feira (4). A aventura foi uma ação voluntária do iguaçuense. Segundo Niclevicz, a experiência foi eletrizante. “Eu amo esta terra. Sou de Foz do Iguaçu. Voltar às Cataratas é algo que encanta, emociona e me faz muito feliz. Tudo que eu quero é ver este paraíso entre as Novas Maravilhas da Natureza. Se for pra ajudar Cataratas faço isso tudo novamente”, revelou. Mesmo com muito vento e jatos de água, o alpinista conseguiu abrir uma bandeira em apoio à eleição das Cataratas do Iguaçu a uma das 7 Novas Maravilhas da Natureza. A proeza aconteceu às 9h20. Para o casal suíço Luigi e Simone Benincasa, a cena foi incrível. “Niclevicz deu ainda mais magnitude e…

O batismo do mundo segundo Wittgenstein

Folha de São Paulo - Domingo, 26 de fevereiro de 1995 - p. 6 - 9


O batismo do mundo segundo Wittgenstein




JOÃO VERGÍLIO G. CUTER

Especial para a Folha


"Palavras designam objetos; sentenças são designações concatenas": esse é o mote que dá início àquela que é talvez, a mais influente obra de filosofia de nosso século as "Investigações Filosó¬ficas" de Ludwig Wittgenstein (1899-1951), recentemente lança¬das pela editora Vozes numa nova tradução de Marcos G. Montagnoli, com revisão técnica e prefácio de Emmanuel Carneiro Leão.

Difícil imaginar mote mais singelo. Mais difícil ainda, talvez, seja acreditar que alguma coisa importante possa ser pensada a partir dele. A maioria das pessoas, diante da frase, tenderia a pensar algo mais ou menos assim: "Muito bem, tudo isto parece óbvio. Sentenças são compostas de palavras e palavras designam coisas do mun¬do - mesas, cadeiras e tudo mais. E daí?". Como é possível que alguém tenha exercido tanta influên¬cia após p…